Jovens cientistas terão R$ 2,3 milhões para pesquisas

 Jovens cientistas terão R$ 2,3 milhões para pesquisas

O Instituto Serrapilheira, primeira institui√ß√£o privada e sem fins lucrativos de fomento à ciência no Brasil, anunciou hoje (29), no Rio de Janeiro, investimento de R$ 2,3 milh√Ķes em 23 jovens cientistas brasileiros, selecionados pela 3¬™ Chamada Pública de Apoio à Ciência.

Os pesquisadores v√£o receber até R$ 100 mil cada para investir em projetos nas √°reas de ciências naturais, ciência da computa√ß√£o e matem√°tica. Com esse novo aporte, o instituto totaliza R$ 31,3 milh√Ķes investidos em ciência no período de três anos.

Segundo afirmou o diretor-presidente da entidade, Hugo Aguilaniu, a import√Ęncia do investimento na pesquisa b√°sica ficou mais evidente na pandemia do novo coronavírus.

"A ciência est√° em a√ß√£o neste momento para entender a velocidade do cont√°gio, nossa resposta imunológica e desenhar estratégias para diminuir o impacto do novo coronavírus. Este é o resultado de décadas de investimento em ciência fundamental".

A diretora de Ciência da institui√ß√£o, Cristina Caldas, acrescentou que "apoiar jovens cientistas em um momento especialmente difícil como esse nos traz um novo √Ęnimo".

Os cientistas selecionados ter√£o acesso a treinamentos, eventos de integra√ß√£o e iniciativas de colabora√ß√£o, sempre pautados pelos valores da ciência aberta e diversidade na ciência. Eles ser√£o reavaliados após um ano, quando até três deles ser√£o escolhidos para receber apoio de R$ 1 milh√£o por três anos, sendo R$ 300 mil de bônus, destinados à integra√ß√£o e à forma√ß√£o de pessoas de grupos sub-representados na ciência.

Pesquisas

Os pesquisadores selecionados s√£o em Ciência da Computa√ß√£o: Rodrigo Barros, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (RS), com a pesquisa Inteligência Artificial (IA) para o bem-estar social: constru√ß√£o de redes neurais justas, explic√°veis, resistentes a fatores de confus√£o e com supervis√£o limitada; Ricardo Cerri, da Universidade Federal de S√£o Carlos (SP), com Evolu√ß√£o autom√°tica de redes neurais profundas; Igor Dantas dos Santos Miranda, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (BA), com Supersensores minimalistas: algoritmos e arquiteturas de hardware para arranjos de sensores de 1 bit.

Em Ciências da Vida, os selecionados s√£o: Cecilia Andreazzi, da Funda√ß√£o Oswaldo Cruz (RJ), com a pesquisa Ecologia de meta-comunidades de doen√ßas: movendo do efeito diluidor para paisagens diluidoras; Frederico Henning, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (RJ), com A evolu√ß√£o é previsível? Sobre as causas proximais da convergência evolutiva e suas rela√ß√Ķes com a origem da biodiversidade; Ricardo Martinez Garcia, do Instituto Sul-Americano para Física Fundamental/ Ictp-Unesp (SP), com Compreendendo a ecologia e evolu√ß√£o de comportamentos sociais microbianos em ambientes turbulentos: coopera√ß√£o como um estudo de caso; Tiago Gr√§ff, da Funda√ß√£o Oswaldo Cruz (BA), com Identifica√ß√£o de vírus neuro-invasivos em casos de encefalite aguda no nordeste do Brasil; Fabio Gomes, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (RJ), com Efeito de malnutri√ß√£o em vertebrados na competência vetorial de Aedes aegypti; Danilo Neves, da Universidade Federal de Minas Gerais (MG), com Evolu√ß√£o de nicho em biomas tropicais e suas consequências; Vania Pankievicz - GoGenetic (PR), com Entendendo o papel do microbioma no fluxo de nitroge?nio de solos sustentaveis, acoplando sequenciamento de DNA e estudo de isotopo estavel 15N; Angelica Vieira, da Universidade Federal de Minas Gerais (MG), comAltera√ß√Ķes na microbiota intestinal contribuem para a sele√ß√£o e dissemina√ß√£o de resistência antimicrobiana; e Eduardo Zimmer, da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (RS), com As origens da vulnerabilidade e resistência à neurodegenera√ß√£o em mamíferos.?

Física, Geociências, Matem√°tica e Química

Na √°rea da Física, os contemplados s√£o Farinaldo Queiroz, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (RN), com a pesquisa O Universo é escuro; Alexandre Bergantini de Souza, do Centro Federal de Educa√ß√£o Tecnológica Celso Suckow da Fonseca (RJ), com Investiga√ß√£o em laboratório sobre a síntese de moléculas org√Ęnicas complexas por radia√ß√£o ionizante no meio interestelar; e Daniel Valente, da Universidade Federal de Mato Grosso (MT), com Princípios físicos do comportamento vivo.

Em Geociências, foram selecionados Fabricio Caxito, da Universidade Federal de Minas Gerais (MG), com o Projeto MOBILE: cadeias de montanhas e o aparecimento de vida complexa na Terra; Fernanda Gervasoni, da Universidade Federal de Goi√°s (GO), com Vol√°teis e sua influência no manto terrestre abaixo da regi√£o Centro-Oeste do Brasil registradas em inclus√Ķes de minerais prim√°rios e acessórios em rochas alcalinas; Renata Nagai, da Universidade Federal do Paran√° (PR), com O passado do Oceano Atl√Ęntico Sudoeste e perspectivas sobre as mudan√ßas clim√°ticas futuras.

Em Matem√°tica, os cientistas s√£o Matías Delgadino, da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (RJ), com Descri√ß√Ķes estatísticas de longo tempo de sistemas de partículas em intera√ß√£o e flutua√ß√Ķes em torno de seu limite termodin√Ęmico; Jethro van Ekeren, da Universidade Federal Fluminense (RJ), com Teoria de representa√ß√Ķes de √°lgebras de vértices; María Salazar, da Universidade Federal Fluminense (RJ), com Grupoides e algebroides de Lie: teoria estrutural e aplica√ß√Ķes.

Na √°rea de Química, foram selecionados os pesquisadores Taicia Fil, da Universidade Estadual de Campinas (SP), com o projeto Resgatando a citricultura brasileira do greening: uma estratégia para desarmar o vil√£o; e Murilo Santhiago, do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais (SP), com Compreendendo defeitos químicos no plano basal de materiais 2D em dire√ß√£o a rea√ß√£o de evolu√ß√£o de hidrogênio.

O instituto atua em duas frentes: ciência e divulga√ß√£o científica. Desde sua cria√ß√£o, em 2017, ele j√° apoiou 98 pesquisadores e 34 projetos de divulga√ß√£o científica.