Politica Social

João Pessoa registrou 5,9 mil casos de arboviroses no primeiro semestre deste ano

Por PCV Comunicação e Marketing Digital

01/07/2022 às 11:12:42 - Atualizado há

A Prefeitura de João Pessoa registrou 5.999 casos notificados (clinicamente confirmados) de arboviroses no período de janeiro até 28 de junho deste ano. Desse total, 4.684 (78,1%) são casos de dengue, 1.162 (19,4%) de chikungunya e 153 de zika vírus. (2,5%). Para conter a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor das arboviroses, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) tem realizado uma série de ações nos bairros da Capital.

De acordo com a gerente de Vigilância em Saúde da SMS, Raquel Moraes, as ações priorizam as áreas mais propensas ao desenvolvimento do mosquito vetor. “Os agentes de endemias realizam visitas domiciliares. Durante essas visitas, repassam instruções preventivas e, quando localizados focos, fazem a eliminação, utilizando larvicidas. No caso de ambientes mais extensos, é feita a aplicação com bombas perifocais que permitem amplo alcance”, explicou.

Além das visitas às residências, a SMS tem realizado um trabalho de conscientização dos pacientes que chegam nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) com suspeita de arboviroses, intensificação do Disque Dengue e a criação de uma comissão intersetorial formada por agentes ambientais, representantes de construtoras, igrejas e outros setores.

Bairros com mais casos – Os bairros onde há a maior concentração de casos notificados de dengue são: Cruz das Armas (409), Mangabeira (351), Cristo Redentor (287), Bairro das Indústrias (264) e Oitizeiro (227).

Já os locais com maior número de casos notificados de chikungunya são: Mangabeira (210), Bancários (105), Castelo Branco (70), Jardim Cidade Universitária (51) e José Américo (46).

Em relação aos casos de zika vírus, os bairros com maior número são: Mangabeira (6), Valentina Figueiredo (4), Cristo Redentor (3), Jardim São Paulo (3) e Mandacaru (3).

Disque Dengue – Se a população quiser denunciar focos do mosquito vetor das arboviroses e/ou solicitar uma visita da Vigilância Ambiental, deve ligar para o número de telefone: (83) 3214-7924. A demanda será registrada e serão realizados os encaminhamentos necessários, dentro da programação do serviço. O horário de atendimento ao público é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h.

Para tirar dúvidas sobre os sintomas de arboviroses e saber quando e onde deve procurar assistência médica, as pessoas podem entrar em contato, via Whatsapp, pelo número: (83) 98654-6377. O usuário é atendido por um profissional de saúde que vai dar as orientações necessárias. O canal funciona de segunda a sábado, das 8h às 19h.

Atendimento – Em caso de sintomas mais leves, a população deve buscar atendimento nas Unidades de Saúde da Família (USF) presentes em vários bairros da capital. Em casos mais graves, em que o usuário necessite de atendimento de urgência, o atendimento pode ser feito em uma das quatro UPAs da capital.

Cuidados – A Vigilância Ambiental da SMS orienta que a população deve estar atenta aos cuidados que devem ser seguidos rotineiramente, como descartar o lixo corretamente e evitar deixar objetos que sejam considerados como potenciais para permitir o acúmulo de água e, consequentemente, a proliferação do mosquito.

É importante fechar possíveis depósitos de água como potes, tambores, filtros, tanques e caixas d"água; preencher os pratos de plantas com areia ou lavá-los semanalmente; lavar os bebedouros de animais domésticos; cobrir piscinas; tapar e limpar ralos; manter as calhas sempre limpas; manter os sacos de lixo fechados e secos até seu recolhimento; não jogar lixo em terrenos baldios, entre outros cuidados.

Confira imagens:

Comunicar erro
Portal Conceição Verdade

© 2022 Todos os direitos reservados ao Grupo PCV Comunicação e Marketing Digital
Editor Chefe: Frank Edson - Contato: 83-9.8139-6739

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Portal Conceição Verdade