Paraíba

Após Lula afirmar que "não há razão para greve durar", presidente da ADUFPB avalia que acordo é insuficiente

O presidente do Sindicato dos Docentes da Universidade Federal da Paraíba (ADUFPB), Cristiano Bonneau, reagiu, nesta terça-feira (11/06), à fala do presidente Lula (PT) que afirmou “não haver razão pra greve estar durando o que está durando”.

Por PCV Comunicação e Marketing Digital

11/06/2024 às 16:41:49 - Atualizado há
Foto: Wikipedia

O presidente do Sindicato dos Docentes da Universidade Federal da Paraíba (ADUFPB), Cristiano Bonneau, reagiu, nesta terça-feira (11/06), à fala do presidente Lula (PT) que afirmou “não haver razão pra greve estar durando o que está durando”.

Professores e servidores de cerca de 60 universidades federais e de mais de 39 institutos federais de ensino básico, profissional e tecnológico estão em greve desde o dia 15 de abril. Eles pedem, entre outras medidas da contraproposta, a recomposição dos salários em 4,5% ainda este ano e investimentos suficientes para suprir o desmonte ocorrido na educação nos últimos anos.

Em 15 de maio, o Ministério da Educação apresentou uma proposta de aumento de 13,3$ a 31% até 2026, com os reajustes começando em 2025.

Para Cristiano, a categoria achou a proposta “insuficiente” para retomar a qualidade do ensino prestado pelas universidades em todo o país.

“Para que isso aconteça de fato, tem que ser feita uma proposta por parte do governo que seja razoável e essa proposta não está sendo razoável neste ponto. Obviamente que o Lula com toda a canja dele, sindicalista, ele entende bem o movimento. A tentativa inclusive foi um recado aos setores que são petistas da nossa base para tentar mobilizar o movimento. Mas nós entendemos que ainda é insuficiente neste ponto o que o governo está oferecendo no ponto de vista do conjunto do montante às universidades. Nesses anos todos de desenvestimento, de defasagem e desmonte do ensino público no país, ainda é insuficiente para nós retomar o ciclo virtuoso de desenvolvimento do país para que possamos tocar a educação”, disse durante entrevista ao programa Correio Debate, da Rádio Correio 98 FM.

Ouça:

A fala de Lula ocorreu nesta segunda-feira (10/06) durante pronunciamento no Palácio do Planalto. O petista afirmou que não há razão para uma greve durar tanto tempo e pediu que os servidores sejam flexíveis na negociação com o governo federal.

“A greve tem um tempo para começar e um tempo para terminar. A única coisa que não se pode permitir é que uma greve termine por inanição. Se ela terminar, as pessoas ficam desmoralizadas. O dirigente sindical tem que ter coragem de propor, tem que ter coragem de negociar, mas ele tem que ter coragem de tomar decisões que muitas vezes não é o tudo ou nada que ele apregoou. Nesse caso da educação, se vocês analisarem o conjunto da obra vocês vão perceber que não há muita razão para essa greve estar durando o que está durando. Quem está perdendo não é o Lula, quem está perdendo não é o reitor, quem está perdendo é o Brasil e os estudantes brasileiros”, apontou.

Ouça:

Comunicar erro
Portal Conceição Verdade

© 2024 Todos os direitos reservados ao Grupo PCV Comunicação e Marketing Digital
REDAÇÃO: 83-9.9932-4468

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Portal Conceição Verdade