Operação Cifrão contra lavagem de dinheiro: PF e CGU fazem buscas na sede da Fiep em CG

A Controladoria-Geral da União (CGU), Polícia Federal (PF), o Ministério Público Federal e o Grupo de Atuação Especial contra o Crime Organizado (GAECO), realizam na manhã desta quinta-feira (02) a operação Cifrão para combater os crimes de fraude em licitações, superfaturamento em obras, peculato e lavagem de dinheiro no Departamento Regional do Sesi/PB.

A operação cumpre 28 mandados de busca e apreensão nas cidades de Campina Grande, Queimadas e João Pessoa. Em Queimadas, o alvo é a Prefeitura da cidade.

Neste momento (07h40), os agentes fazem buscas no prédio da Federação das Indústrias do Estado da Paraíba (Fiep), em Campina Grande. Em fevereiro de 2019 já havia sido deflagrada a Operação Fantoche, que investigava a Fiep e o próprio Sistema S. Na ocasião, o presidente da Federação, Francisco Buega Gadelha, chegou a ser preso e afastado do cargo. Ele reassumiu o cargo em maio.

Investigações da Operação Cifrão apontam um superfaturamento superior a R$ 2 milhões em três obras de construção e reforma de Centros de Atividades do Sesi/PB.

De acordo com a CGU, ainda foi constatada a existência de vínculos entre os sócios das empresas contratadas e colaboradores e dirigentes do Sistema Indústria da Paraíba (Fiep, Sesi, Senai e o Instituto Euvaldo Lodi).

As investigações apontam, ainda, que constatou-se movimentações financeiras entre as contas bancárias das empresas contratadas e de pessoas relacionadas, direta ou indiretamente, ao Sistema Indústria da Paraíba, por meio de ginástica financeira, na tentativa de ocultar as aludidas transferências de recursos.

Participam da operação 96 policiais federais e nove auditores da CGU.

O desvio de recursos destinados ao Serviço Social da Indústria (SESI) acarreta prejuízo para toda a comunidade atendida pelo SESI, uma vez que a Instituição atende indústrias e trabalhadores em gestão da Segurança e Saúde no Trabalho (SST) e na promoção da saúde e educação dos trabalhadores, seus dependentes e comunidade, sendo tais atividades custeadas com contribuições das indústrias em percentuais incidentes sobre as folhas de pagamento de seus funcionários.