Cooperativas se ajudam para enfrentar crise na PB

Cooperativas se ajudam para enfrentar crise na PB

Igrejas fechadas, festas de casamentos, formaturas, anivers√°rios cancelados¬Ö A pandemia da covid-19 mudou a rotina dos principais clientes da Cooperativa de Floricultores do Estado da Paraíba (Cofep), localizada na zona rural de Pil√Ķes. Os prejuízos gerados pela pandemia atingem os cooperados desta e de outras cooperativas de ramos como transporte e turismo. Sensíveis a estas dificuldades, outros setores do cooperativismo paraibano têm promovido iniciativas solid√°rias e comerciais de intercoopera√ß√£o.

Na última quinta-feira (21), o Sistema OCB/PB realizou a entrega de cestas b√°sicas doadas pela cooperativa de crédito Sicredi Evolu√ß√£o para a Cofep, formada em sua maioria por agricultoras cooperadas. Sediada em Campina Grande, a cooperativa Sicoob Paraíba também doou, h√° algumas semanas, alimentos para a Cooperativa Paraibana de Pessoas com Deficiência (COPPD) e para a Mulheres em A√ß√£o.

O cooperativismo paraibano também tem buscado praticar a intercoopera√ß√£o no √Ęmbito comercial para assegurar trabalho para as cooperativas que est√£o com atividades paralisadas. Um exemplo vem da própria entidade de representa√ß√£o, o Sistema OCB/PB, que contratou os servi√ßos da Cooperativa Mista Agroartesanal de Juarez T√°vora (Comajt) para a confec√ß√£o de 6 mil m√°scaras descart√°veis que est√£o sendo doadas às cooperativas que atuam em servi√ßos essenciais.

O Sistema OCB/PB tem feito a ponte entre as cooperativas que precisam de ajuda e as que podem ajudar. "A nossa equipe técnica est√° em contato com cooperativas dos mais diversos ramos para identificar necessidades e buscar solu√ß√Ķes. Algumas dessas demandas requerem apoio do Estado e j√° foram, inclusive, apresentadas ao Governo por meio de ofício encaminhado em mar√ßo. Mas também temos contado com a solidariedade entre as próprias cooperativas, em iniciativas bonitas, que nos enchem de esperan√ßa", afirma o presidente do Sistema OCB/PB, André Pacelli.

A coopera√ß√£o entre cooperativas ou intercoopera√ß√£o é o sexto princípio do cooperativismo. A ideia é queas cooperativas podem atuar juntas, para dar mais for√ßa ao movimento e servir de forma mais eficaz aos cooperados.

Prejuízo de R$ 150 mil

A presidente da Cofep, Maria Helena Louren√ßo dos Santos, e v√°rias cooperadas gravaram v√°rios vídeos em agradecimento às doa√ß√Ķes da Sicredi Evolu√ß√£o, mas n√£o escondem a tristeza e a preocupa√ß√£o com o futuro da cooperativa. Segundo a presidente, sem encomendas, as flores est√£o perecendo em todas as estufas, que cobrem um hectare de plantio, e as perdas s√£o estimadas em R$ 150 mil.

"Eu sei que todos os ramos foram atingidos, mas a mais atingida foi a parte de flores. A gente vendia às floriculturas, funer√°rias, igrejas, para festas de anivers√°rio, casamento, batizado e hoje n√£o est√° acontecendo isso. As flores est√£o aí sendo arrancadas e jogadas no lixo. É um prejuízo imenso para todos nós, para economia de Pil√Ķes, para as m√£es de família que vem diariamente, trabalhando com amor, se dedicando. E a gente todo o nosso investimento jogado no lixo", lamenta a presidente.

Maria Helena pede apoio governamental para retomar as atividades da cooperativa. "A gente quer um recurso para come√ßar tudo do zero de novo. Tudo o que nós tinha (sic) foi destruído porque a gente n√£o tem a quem vender. Fa√ßo um apelo para os governantes, os órg√£os públicos para que olhem com bons olhos para c√°. Aqui foram as primeiras flores plantadas em estufa, a primeira floricultura da Paraíba. Se n√£o tiver ajuda, n√£o sei o que ser√° desta cooperativa", afirma.

Um grupo com participa√ß√£o de técnicos do Sescoop/PB e do Sebrae j√° est√° estudando alternativas para ajudar a cooperativa na reestrutura√ß√£o de suas atividades após a pandemia.

História de empoderamento feminino e supera√ß√£o

Criada em 1999, aCooperativa de Floricultores do Estado da Paraíba (Cofep)tem uma história inspiradora, marcada pelo empoderamento feminino e pela supera√ß√£o. É formada por 28 cooperados, a maioria mulheres, que encontraram no cultivo das flores a independência financeira e a uni√£o para enfrentar problemas como a violência doméstica.

Com muito trabalho, elas conseguiram montar uma estrutura de produ√ß√£o e comercializa√ß√£o que virou referência em Pil√Ķes. Por sua import√Ęncia social e econômica, a cooperativa recebeu v√°rios prêmios em nível estadual e nacional, chegando a receber grupos de outros estados em busca de orienta√ß√Ķes sobre cultivo de flores e organiza√ß√£o cooperativista.

MaisPB