Ideb: Paraíba bate meta nas séries iniciais do ensino fundamental, mas fica abaixo nos anos finais e no ensino médio

Ideb: Paraíba bate meta nas séries iniciais do ensino fundamental, mas fica abaixo nos anos finais e no ensino médio
Estado não atinge a meta para anos finais do ensino fundamental e ensino médio desde 2013. Desempenho no Ideb vai caindo conforme os alunos avançam no ensino

Pixabay/Divulgação

A Paraíba voltou a superar a meta do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), pela sétima vez seguida, para os primeiros anos de aprendizagem (até o 5º ano) em 2019, conforme levantamento divulgado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) nesta terça-feira (15).

O índice avalia o desenvolvimento da educação básica brasileira desde 2005, com uma edição a cada dois anos, com base na aprendizagem e aprovação dos estudantes. Apesar de sempre superar a meta nos anos iniciais do ensino fundamental, o estado não tem atingido a meta nos anos finais (6º ao 9º ano) e no ensino médio desde 2013.

O Ideb avalia a evolução da aprendizagem no país, com base no desempenho dos alunos em português e matemática. O objetivo é levar o Brasil a atingir a mesma média de conteúdo de alunos de países desenvolvidos (OCDE). Em uma escala de zero a 10, a meta é chegar a 6 na média geral, tanto em escolas públicas quanto particulares.

A Paraíba ainda está longe de chegar a 6 na média geral. Para os anos iniciais do ensino fundamental, a previsão é de atingir 5,3 em 2021, mesmo já tendo atingido 5,4 em 2019, quando a previsão era de 5,0.

Para os anos finais, a previsão para 2021 é atingir 4,8. Em 2019, o índice nesta categoria foi de 4,3, abaixo do previsto que era de 4,5. No caso do ensino médio, a previsão para 2021 também é de 4,8. Em 2019, a categoria chegou a 4, abaixo da previsão de 4,6.

Rede pública e privada

A rede pública (federal, estadual e municipal) passou da meta de 4,7 em 2019, pontuando com 5 nos anos iniciais do ensino fundamental. Nos anos finais, ficou abaixo da meta de 4,2, chegando a 3,9. Não há dados relativos ao ensino médio.

No recorte da rede estadual, a meta para os anos iniciais do ensino fundamental não foi atingida, chegando a 4,9 da previsão de 5 em 2019. Também não foram atingidos os índices de 4,3 para os anos finais, que chegou a 3,8; e de 4,2 para o ensino médio, chegando a 3,6.

A rede privada também não atingiu nenhuma das metas previstas para 2019 e, na contramão dos dados estaduais, não atinge a meta dos anos iniciais do ensino fundamental desde 2011. Em 2019, o índice para esta categoria foi de 6,7, com a meta prevista de 7. Nos anos finais, o índice ficou em 6,2 e a meta era 6,8. Já no ensino médio, o índice foi de 5,9 e a meta era de 6,4.