14494686_720264131454567_4814483978520760659_nHá 135 anos: um século, três décadas mais cinco anos (1881), passava a existir, oficialmente, nosso município e sua cidade sede, Conceição-PB.

Os índios Coremas e Panatis da tribo dos Cariris, habitavam esta região. Com a chegada dos “desbravadores” (colonizadores), se repete o ocorrido em toda a América e em toda a História da humanidade: Os “civilizados,” ao se encontrarem com os naturais da terra, (ditos selvagens), os expulsaram, os escravizam, os assassinaram ou ainda os forçam a uma convivência humilhante. Nos casos em que houve a rara convivência pacífica, após o choque cultural e a clara demonstração de superioridade tecnológica do “conquistador”, ocorreu, na verdade, a exemplo da história da Paraíba, uma manipulação dos indígenas, que terminavam travando guerras entre si e facilitando a ocupação do seu território. Na Paraíba, os Potiguaras, naturais do território, enfrentaram os Tabajaras, povo que migrou para a Paraíba e que apoiaram os portugueses. O resultado dos confrontos entre os conquistadores portugueses, com apoio dos Tabajaras contra os Potiguaras (que tinham apoio dos franceses invasores e traficantes de madeira etc), foi a expulsão dos Potiguaras do território paraibano para o Rio grande do Norte. Tal fato acarretou um erro histórico: O Rio Grande do Norte ganhou o status de “Terra dos potiguaras” ou “Potiguar” e a Paraíba, “terra dos Tabajaras”, tal lapso histórico, vem sendo corrigido, pois os índios originais da Paraíba (litoral) foram os Potiguaras.

14469524_10157411186455018_7119218423565253680_nApós os esclarecimentos sobre a História de nosso Estado, voltemos à História de nosso município, Conceição: O alferes Nicolau Rodrigues dos Santos, no dia 04 de julho de 1783, registrou essas terras como uma Sesmaria (porção de terra doada pelo donatário, para facilitar a ocupação do sertão e sua colonização) no arquivo Público do Estado. Seu descendente, João Rodrigues dos Santos e seus irmãos fundaram já no século XIX (1881) um povoado e lhe deram o nome Conceição; construíram casas e a Capela em homenagem a Nossa Senhora da Conceição. Estava consolidada a ocupação desta parte do semiárido paraibano; de boas terras para cultivo, onde hoje fincamos raízes!

A história nos possibilitou avanços, retrocessos, estagnações, mudanças, permanências e continuidades; inerentes ao caminhar da História e ao processo de convivência e sobrevivência da humanidade.

Após algumas décadas de verdadeira estagnação, Conceição busca encontrar o caminho do progresso e do desenvolvimento; enfrentando os percalços comuns em um país com grandes desigualdades social, que combate os problemas com paliativos e não com a cura, procura dar a seus cidadãos uma melhor qualidade de vida.

14639868_720264061454574_4585850180913615411_nNeste ínterim, peço permissão ao excelentíssimo prefeito do município, Nilson Lacerda, para copiar e colar um trecho de sua mensagem à cidade de Conceição (2015), inserindo-a ao meu texto, objetivando corroborar o que afirmei no parágrafo anterior quanto a Conceição estar buscando encontrar o caminho do progresso e desenvolvimento: “Nos dias atuais estamos continuando esta construção ou, assim podemos dizer reconstrução do nosso município”. “Estamos trabalhando de dia e de noite para melhorar nossa cidade, nossas estradas, nossas escolas, nossa saúde, nosso esporte e lazer. Todos sabem como assumimos este Município no dia primeiro de janeiro de 2013, com diversas obras paralisadas, sem crédito juntos aos fornecedores e ao Governo Federal, com dívidas junto ao INSS.

– Estamos com todas as nossas contas em dia, com os salários dos funcionários sendo pagos rigorosamente dentro do mês trabalhando.

– Recuperamos estradas, iluminamos nossa cidade, reformamos e construímos escolas, postos de saúde e praças. Perfuramos poços e construímos cisternas na zona rural, e o agricultor conta com nosso total apoio. Nossa cidade hoje está limpa e mais bonita.

-Retomamos as obras que estavam paradas, e hoje em Conceição, mais de 10 obras estão concluídas e mais 10 estão em construção e, será entregue nos próximos dias ou meses a população.

– Fazemos tudo isto porque esta é a nossa obrigação como gestores públicos, porque amamos Conceição e porque o nosso povo merece o melhor de nós, para que viva com dignidade e seja feliz”.

Assim, ficam meus agradecimentos ao administrador desta nossa querida cidade, agora reeleito por méritos, pelo processo democrático e de forma incontestável, bem como a todos os meus coirmãos cidadãos”.

Amanhã, dia 8 de outubro de 2016, com certeza a Banda Zeca Ramalho sob a batuta do estimado e competente maestro Franco Neto, nos agraciará com o resgatado “toque da alvorada”, que anuncia o nascimento do dia do aniversário de nosso berço amado: Conceição!

Parabéns Conceição, hoje uma nova cidade, que mesmo em tempos de crise, vem progredindo e deve continuar, pois segundo afirma seu próprio administrador: “O TRABALHO NÃO PODE PARAR”!

Da redação – Prof. João Filho
redacao@conceicaoverdade.com.br

Deixe seu comentário

ATENÇÃO: Todo e qualquer comentário publicado na Internet através do Portal Conceição Verdade, não refletem a opinião deste Portal de Notícias.

Acompanhe mais notícias do Conceição Verdade nas redes sociais:
Facebook, Twitter, Youtube e Instagram.
Entre em contato com a redação do Portal Conceição Verdade:
Telefone: (83) 99932-4468
WhatsApp: (83) 98180-8883
E-mail: redacao@conceicaoverdade.com.br